img
Home / Saúde / Diabetes: Conheça os Tipos e Saiba Prevenir | Pro Ser Saúde ®

Diabetes: Conheça os Tipos e Saiba Prevenir | Pro Ser Saúde ®

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, no Brasil, existe mais de 13 milhões de pessoas com a diabetes. Esse dado nos mostra que uma grande parte da população brasileira convive com esta doença. Se você não quer ser mais um na estatística, aprenda a definição da diabetes e como diagnosticá-la, saiba se prevenir.

Diabetes: conheça os tipos e saiba como prevenir

A diabetes é uma doença crônica que é provida devido à dificuldade que as células têm de empregar a insulina, ou quando o organismo não consegue produzir insulina. Seja por causa do defeito genético, hereditariedade, algum trauma ou mau hábito alimentar.

A insulina é um hormônio que controla a glicose do nosso corpo e é produzida no pâncreas. Sem a insulina não é possível quebrar as moléculas de glicose, fazendo com que não seja produzido energia para as atividades diárias.  Se a insulina não funcionar adequadamente, o nível de glicose no sangue fica alto causando a hiperglicemia. Se não for controlado esse processo e o quadro permanecer muito tempo, poderá acontecer danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

A diabetes também pode ser classificada em diabetes tipo I, tipo II, pré-diabetes e diabetes gestacional.

tipos de diabetes

DIABETES TIPO 1

A tipo 1 é considerada uma doença autoimune, ela é ocasionada devido a produção descontrolada de anticorpos que agem contra as células beta do pâncreas, as quais são responsáveis pela produção de insulina, tornando o paciente insulinodependente.

Geralmente esse tipo de diabetes acomete a pessoa desde quando ela é jovem, pois é descoberto logo cedo. Os pacientes insulinodependentes, tem a necessidade de fazer aplicações de injeções diárias com insulina regular ou NHP (de acordo com a prescrição médica), pois não há produção de insulina ou a quem tem é pouca.

TRATAMENTO: Consiste na administração frequente de insulina para controlar a glicose no sangue. E tendo que balancear sempre a alimentação, para que não ocorra problemas e complicações devido à má alimentação, como a hipoglicemia.

 

DIABETES TIPO 2

Na diabetes tipo 2 o nosso corpo produz a insulina normalmente, só que ele se torna resistente ao hormônio da insulina, não levando para a célula a glicose para ser quebrada, aumentando a taxa de açúcar no sangue. É a diabetes mais comum, geralmente o paciente descobre quando já está com ela avançada.

Com o passar do tempo, a hiperglicemia (aumento de glicemia no sangue) causará lesões nas células beta do pâncreas, diminuindo progressivamente a produção de insulina. Por isso é comum que pacientes com diabetes tipo 2 com o passar dos anos necessitem de usar a insulina para controlar a hiperglicemia.

TRATAMENTO: Pode ser tratada com o uso de hipoglicemiantes orais, que podem estimular o pâncreas a produzir insulina, ou aumenta a capacidade de sensibilidade das células à insulina que já está presente. O tratamento tem que ser seguido com uma alimentação saudável.

 

PRÉ-DIABETES

Na pré-diabetes o corpo não consegue controlar a glicemia em níveis normais, mas a taxa glicêmica ainda não se encontra elevada o suficiente para ser diagnosticada como diabetes.

Para ser diagnosticado a diabetes tipo 2, o exame é feito em jejum, e se a taxa for encontrada sempre abaixo dos 100 mg/dl é normal. Mas se mesmo de jejum continuar persistentemente acima de 126 mg/dl, o paciente pode ser diagnosticado como diabético. Portanto, aqueles que demonstrarem taxas de glicemia em jejum entre 100 e 125 mg/dl são considerados pré-diabético.

Geralmente esses níveis se mostram elevados por haver uma falta de comunicação entre o organismo e a insulina produzida pelo pâncreas. Ou seja, as células não dão respostas adequadamente à insulina presente no corpo, prejudicando a passagem da glicose para os tecidos.

TRATAMENTO: Por enquanto o médico não irá passar nenhum medicamento, a recomendação é para que haja uma boa alimentação e uma vida mais saudável.

 

DIABETES GESTACIONAL

Esta condição de diabetes é durante o período gestacional da mulher, onde elas apresentam taxas de glicose elevadas durante a gravidez, ocorrendo principalmente no aumento efetivo de peso, os níveis normais de glicose volta ao normal depois do parto.

Este tipo de diabetes é ocasionado porque a placenta produz uma vasta gama de hormônios, e alguns destes hormônios inibem (interrompem) a ação da insulina que o pâncreas produziu, fazendo com que a glicemia da gestante se eleve. Esse efeito que a placenta faz é para assegurar que uma boa quantidade de glicose seja guardada para o feto em desenvolvimento, mas aí algumas eleva demais esses níveis.

O tratamento é de acordo com o que o médico obstetra recomendar. Esse tipo de gravidez é considerada de risco elevado, tendo que haver mais acompanhamento pré-natal e mais cuidado durante o período gestacional.

 

DIAGNÓSTICO

diabetes
Você pode saber se está com diabetes com um simples exame de sangue, com uma gotinha de sangue retirada de vasos capilares do dedo do paciente, em alguns segundos de espera já é dado a possibilidade do paciente ver se há alguma alteração glicêmica.

Caso a alteração seja detectada no exame com glicosímetro, é necessário realizar outros exames mais aprofundados como o TOT (Teste de Tolerância à Glicose), que também é conhecido de curva glicêmica. Os resultados são dispostos em um gráfico e permitem o diagnóstico preciso.

  • A glicemia normal em jejum não deverá ultrapassar os 100 mg/dL
  • Duas horas após uma refeição, a glicemia não deverá ultrapassar 140 mg/dL

Veja com seu médico o diagnóstico mais adequado e o tratamento se houver alguma alteração, pois só ele poderá dizer qual é a melhor opção terapêutica para você.

Caso seja diabético, visite regularmente seu médico e leve consigo o seu aparelho de glicosímetro, pois ele irá avaliar também para ver se você está usando de forma correta.

Pro Ser Saúde
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
It is main inner container footer text
error: Conteúdo protegido. Favor não copiar.